UFAL: Liberdade de Expressão para o Professor, Censura para o Aluno

Segundo descreve uma notícia [1] lançada no sítio da UFAL no dia 12/05/16, essa entidade está gastando recursos para estudar a possibilidade de promover uma ação que anule uma lei recém-aprovada que obriga educadores do estado de Alagoas a se absterem de fazer proselitismo aos alunos. A UFAL é a mesma entidade que publica nos seus guias estudantis que é dever do aluno “abster-se de, na UFAL, fazer proselitismo em favor de ideias contrárias aos princípios que a orientam”.

Será que disso pode-se inferir hipocrisia? Malícia? Oh, não, só estão querendo proteger os sensíveis educadores de terem de ouvir que são células de um grande parasita que aflige milhões de pessoas com roubo, coerção e morte tributação, ‘deveres legais’ e ‘manutenção da união’ (termos politicamente corretos para atos violentos de grau altíssimo).


Referências Bibliográficas

[1] Ufal e sindicatos pedem ao governo que acione a Justiça contra Lei Escola Livre — Universidade Federal de Alagoas. Disponível em: http://www.ufal.edu.br/noticias/2016/5/ufal-e-sindicatos-pedem-ao-governo-que-acione-a-justica-contra-lei-escola-livre. Acesso em: 13/5/2016.


Licenças e Créditos

Imagem destacada usada sob licença Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported fornecida por Dasemarcalvarez.

CC0 1.0 To the extent possible under law, Anderson N. Nunes has waived all copyright and related or neighboring rights to UFAL: Liberdade de Expressão para o Professor, Censura para o Aluno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *